22.8.08

what a mess!

Eu carreguei caixas, malas de rodinha, filhos, cachorro. Pintei paredes, lavei azulejos, chão, tirei manchas com Bombril. O mercado imobiliário não dá trégua, não é mesmo? As pessoas por ai defendem seus empregos de merda e precisam da minha ajuda.
Mas eu acho que uma das graças da brincadeira é destruir o castelinho depois. Se ele for de areia, tanto mais fácil.E ai a mamãe chama pra guardar a bagunça “JÁ!”.
Há quem diga que eu devia ter ficado preparando os quitutes para a inauguração, usando as poucas panelas que restaram.
Outros que eu devia trabalhar mais e ter dinheiro para mandar carregar as caixas, os filhos os cachorros e as paredes e o Bombril e também para mandar fazer os quitutes.
Mas faz parte de mim gostar de destruir o castelinho.
E mamãe que cale a boca. A bagunça que fica depois também faz parte de mim e vai junto dentro de alguma caixa, bem fechada.

2 comentários:

Dash disse...

Não há dinheiro que pague nosso tempo perdido, ou nossos sorrisos mais pobres, carregar caixas, filhos e o cachorro sim, vender minha força de trabalho pra sobreviver, nem tanto ...

Anônimo disse...

me carrega também? :]
your lou